quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

O Direito de Perdoar (Mt 5, 43-48)

Não devemos amar somente aqueles que merecem ser amados, mas também aqueles que precisam de nosso amor e perdão para ser envolvidos pela misericórdia de Deus.  Amar o inimigo quer dizer concretamente perdoar Muitos são os que não sabem como começar a perdoar ou não conseguem distinguir se perdoaram ou não alguém que lhes feriu o coração. O critério de Jesus é claro: perdão começa a acontecer quando oramos por nossos inimigos, aqueles que nos magoam e perseguem. Quando abrimos nosso coração e nossos lábios para invocar a benção de Deus sobre alguém que deixou marcas negativas em nossa vida, esse é o sinal concreto de que o perdão já começou e vai dar frutos de paz em nosso . Esse é o primeiro passo, e pode ser dado ainda no dia de hoje...

Perdoar é um dever e um direito

Ao nos ensinar a mais bela oração, saída seu coração de Filho, Jesus ensinou-nos também a mais preciosa das lições do amor: a lição do perdão. É bem claro o alerta dado pelo Mestre:"se não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que cometestes" (Mt 6,12). Perdoar não é somente um dever de todo servo obediente de Deus, mas é também um direito de todo filho que deseja viver reconciliado com o Pai. Você tem o direito de perdoar, porque Jesus na cruz lavou em amor misericordioso todos os pecados do mundo, incluindo aqueles que possam ter ferido você. Deixe fluir o rio de amor que brota da cruz: seja um canal por onde o perdão de Deus chega àqueles que dele precisam, e o próprio Senhor se encarregará de perdoar seus erros e pecados. Perdoe e seja perdoado.

Ore, agora, pedindo que o amor de Deus jorre através de seu coração

Pai bondoso, desejo exercitar hoje a lição do perdão. Peço-Te a graça da vigilância, para estar atento a toda oportunidade de derramar o Teu amor sobre aqueles que, hoje, passarem por mim e deixarem marcas em meu coração. Recorda-me nessa hora, Senhor, que o Teu Filho Jesus já tomou sobre si toda vergonha, toda humilhação, toda injustiça, toda perseguição, a fim de que eu ficasse livre e capaz para retribuir o mal com o bem. Pai, em nome de Jesus, hoje vou exercitar o meu direito de perdoar, para permanecer em paz contigo e com todos, abrindo meu coração para toas as bençãos do céu. Oro, agora, por todos os que estavam prisioneiros no meu coração (talvez seja bom recordar especificamente algumas pessoas,não é). Permito chegar até eles o Sangue de Jesus derramado na cruz. Obrigado, Pai, porque esse Sangue bendito e salvador foi derramado igualmente por mim e por eles; pelos meus pecados e pelos pecados que me feriram. Obrigado, Pai, porque a paz pode voltar a reinar em meu coração, pela graça do perdão que flui hoje em mim. Muito obrigado, Senhor.
_________________
In. Basta uma Palavra. Pe. Antonio José

Nenhum comentário:

Postar um comentário